Spot tv censurado

Date: Wed, 18 Jun 2008 05:10:39 +0100

Para vós que sois pseudo-defensores dos direitos dos animais mas, no entanto, comeis o belo bife do lombo mal-passado, aqui vai:

O motivo de estar a responder a este email, coisa que normalmente, não faço, deve-se ao estado de irritação que me desencadeou a ignorância e ingenuidade dos autores deste clip de video.
Caríssimos, se não gostam de corridas de touros (não estou a falar de touradas, como em Espanha – informem-se), não assistam. Eu também não gosto de comida macrobiótica! Se há imposto especial sobre o consumo sobre o alcool (que me dá prazer), sobre o tabaco (que me dá prazer), sobre os combustíveis ( gosto de carros que, a subir, desenvolvam a 5ª), porque raios é que os orgânicos, lights, biológicos, naturais, fair trades e Cia. não são taxados de forma diferente? Porque há um mercado, por mais prejudicial que os anteriormente descritos sejam para a saúde ou para o ambiente (novamente, informem-se)!
Há um mercado para as corridas de toiros… Se não houvesse, a raça apurada para a festa brava desapareceria, pois, não tem valor comercial para os talhos. E qual é o problema de nós, portugueses, espetarmos farpas de 2cm na pele do touro? Matamos bovídeos e outras espécies todos os dias, de forma mais cruel, nos matadouros (pois é, o McDonald’s não é tão inocente quanto isso).
O ser humano é, por excelência, predador dos recursos naturais e, como tal, causamos sofrimento a outras espécies. Porque raios é que não haveremos de continuar a causar-lhes sofrimento? Nós causamos sofrimento à nossa própria espécie! Os nossos antepassados primatas, assim que começaram a talhar pedras para caçar e desmembrar animais, ao perceberem o alcance da tecnologia lítica, começaram a matar-se uns aos outros (pois é! os tipos de esquerda que lerem isto não vão gostar de saber que o ‘bom selvagem’ não passa de um mito). Nós somos cruéis! A corrida de touros é cruel! E depois? Não vou apresentar desculpas para justificar uma alegada tradição e actividade económica….Gosto e basta!
Quanto ao apedrejamento mostrado no vídeo (o nome correcto é lapidação), é aplicado, actualmente às mulheres adúlteras (a violação também conta) nos estados que aplicam a Sharia (lei islâmica, do Al-Corão): Irão (os que querem ter armas nucleares para aniquilar o estado de Israel, única democracia do Oriente Próximo e, só hão-de conseguir porque os políticos de esquerda europeus são uma cambada de mariconços pacifistas que financiam o fundamentalismo islâmico); Nigéria (principal potência militar da África sahariana e quinto principal produtor de petróleo mundial) e Sudão (é só deserto, não tem recursos – se não ouviram falar em Darfur, informem-se).
Ponto final: antes de virem com a história da crueldade das corridas de touros, tratem de se colocar a par do MUNDO! É que estou farto de ver os vegetarianos (não têm noções mínimas de biologia) de esquerda (será que já ouviram falar da Albânia ou da Primavera de Praga ou de Tiennamen?), defensores dos direitos dos animais (o que é ridículo, visto que somos a única espécie que atribui direitos a outras… uma visão antropocêntrica que não difere muito daqueles criacionistas que defendem que o mundo, tal como o conhecemos, foi criado no dia 24 de Outubro de 4004 Antes da Nossa Era, pelas nove da manhã e, a terra é plana, sendo todo o conheimento científico, produto do engano de demónios – mais uma vez, informem-se!), amigos do ambiente (que não percebem ponta de corno de climatologia e usam computadores – só plasticos e metais pesados…) e com a mania que são donos da razão (o relativismo retórico que defendem, caso não saibam, funciona nos dois sentidos) a criticarem a festa brava. O último caso flagrante foi a associação de estudantes da Faculdade de Letras de Lisboa, de extrema esquerda, pró drogas, anti tradição académica e anti qualquer coisa, ponto!, não publicitar a garraiada académica, enquanto a faculdade está cheia de cartazes alusivos a eventos do Bloco de Esquerda (um deles a anunciar um evento sobre a tolerância – isto é uma palavra que para eles, anda de mãos dadas com a conveniência – cujo fundo ilustra dois homens a dar um ‘linguado’).
Talvez o facto de perder tempo a escrever isto – que podia ocupar a ver pornografia -, tenha a ver com o facto de haver por aí uma corja de hipócritas ignorantes e arrogantes que querem acabar com aquilo com que nos identificamos. Eu cá, por mim, vou continuar a comer carne (só como porco e peitos de frango… gosto mais de peixes e marisco), a beber (com qualidade – nada de desinfectantes com sumos), a fumar TABACO ( e até vou plantar Dark Virginia e Black Sea Blonde no quintal) e a ter relações sexuais com o género oposto. Nos tempos livres vou à pesca e, se os bilhetes forem acessíveis, vou ver uma bela corrida de touros à portuguesa.
Quem quiser comer cenouras, beber vodka-laranja, fumar cannabis e praticar sodomia, que o faça, mas, não me censure porque eu não os censuro nem tenho pachorra para os aturar!
Tenho dito…

2 Respostas to “Spot tv censurado”

  1. Mais uma previsão do fim-do-mundo falhada… « Quarta República Says:

    […] – sobre suicídios em massa – se cumprir! E pelo caminho podem levar os membros da PETA – a quem me referi uma vez e não tenciono voltar a perder tempo com eles – que, como defendem a extinção dos seres humanos, associaram-se a este […]

  2. Mais uma previsão do fim-do-mundo falhada… « Quarta República Says:

    […] – sobre suicídios em massa – se cumprir! E pelo caminho podem levar os membros da PETA – a quem me referi uma vez e não tenciono voltar a perder tempo com eles – que, como defendem a extinção dos seres humanos, associaram-se a este […]

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s


%d bloggers like this: