O que são os “feedbacks” climáticos?

Viva!

A maior crítica que tem sido feita aos modelos informáticos de previsão do clima é o assumirem que no balanço radiativo da terra, predominam os “feedbacks” positivos. Este artigo (Spencer-Braswell-JGR-2010), fruto da análise por satélite do balanço radiativo do planeta, vem demonstrar que as teorias dos alarmistas sobre o “aquecimento global” não se verificam na realidade.

Para melhor compreender o que são estes “feedbacks“, imagine-se uma taça e uma bola de ping-pong. No modelo teórico que aponta o dedo à humanidade, a taça está virada para baixo, portanto, se puserem a bola no topo e lhe derem um ligeiro toque, a bola vai parar sabe-se lá aonde. O “feedback“, ou a resposta, do sistema foi no sentido de amplificar o movimento inicial, ou seja, foi positivo. A realidade, porém, é que a Terra é um sistema em equilíbrio: a taça está virada para cima, logo, se dermos um toque na bola ela vai balançar até a resposta do sistema a fazer retornar ao estado original.

Cumprimentos!

António Gaito

2 Respostas to “O que são os “feedbacks” climáticos?”

  1. Lura do Grilo Says:

    Acho que o problema não é entre um sistema instável ou estável: é saber qual o desvio do ponto de funcionamento anterior necessário para o sistema se acomodar a um novo ponto de funcionamento.

    É uma questão de ganho na malha: se o ganho for elevado o erro será quase nulo.

  2. quartarepublica Says:

    Não sei se percebi bem o conteúdo do seu comentário, por isso, caso esteja a responder noutro sentido, agradeço que me corrija.
    O problema principal, quando os modelos informáticos utilizados para “prever” o clima futuro assumem que os “feedbacks” são predominantemente positivos – «sistema instável» -, é essa assumpção. Aplica-se o princípio “garbage in, garbage out”. O “worst case scenario” do IPCC, de quase 5C de aumento na anomalia para uma duplicação de CO2 relativamente ao ano 2000, simulado nos mesmos modelos, quanto daria se fosse considerada a tendência de estabilidade?
    É que com base nestas previsões sem ponta por onde se pegue, agrava-se uma crise financeira mundial, estupidifica-se as massas e morrem pessoas à fome!
    Quanto ao desvio do ponto de funcionamento anterior, lembremo-nos que o início e o fim das grandes idades do gelo dão-se no tempo de vida de uma geração, portanto, por mais que isso custe a quem vive da formulação de teorias, todos sabemos – pelo menos, todos os que como nós olhamos sem preconceito para os dados – que as alterações são bruscas, mas, o sistema regulariza-se rapidamente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s


%d bloggers like this: