Coitados dos pepinos espanhóis!

Viva!

Tiro o chapéu ao Ecotretas por se ter adiantado à “velha Europa” aqui e aqui, antes de a comunicação social ter lançado o pânico infundado!

Não tenho a autoridade de um biólogo (nem me arrogo a perceber tanto quanto um), mas, enquanto redactor de um blog com uma média de 160 visitas diárias, tenho a responsabilidade de desmistificar um mito urbano – sobretudo este que se baseia em pseudo-ciência e está a causar, além do pânico, um dano grave aos agricultores espanhóis.

Primeiro que tudo, há que conhecer a natureza da Escherichia coli, a bactéria em questão. Depois de a conhecermos, sabemos que é uma bactéria naturalmente presente na água “da torneira”, em muitos alimentos, na nossa flora intestinal, genital e bucal… E nas bancadas de cozinha! Mas nós não deveríamos ter imunidade a esta bactéria? Sim! E temos, parcialmente…

Passo a explicar… Uma grande parte da população, sobretudo mulheres (confesso que não sei o motivo) tem E. coli na corrente sanguínea sem que isso cause qualquer doença. Trata-se de uma das bactérias parasitas mais antigas que o ser Humano conhece.

O problema é que o sistema digestivo não consegue lidar com altas concentrações desta bactéria. Nem de outras a que o tracto que liga a boca ao ânus (habitat natural deste organismo) está habituado… Mas, para quem não conhece os meandros da biologia nem da História, esta é a história perfeita para lançar o pânico entre os consumidores e desviar as atenções de práticas agrícolas fraudulentas: a chamada “agricultura biológica”. Porque, como se houvesse “agricultura sintética”, há por aí vigaristas que põem em causa a saúde dos consumidores, enquanto vendem produtos mais caros, para se aproveitarem de hábitos de consumo que se pretendem mais saudáveis!

Para que o leitor compreenda melhor aquilo que quero dizer, convém ler isto e isto. Depois, com facilidade se comprenderá que sou um defensor da agricultura tradicional, mas, não sou extremista. E aproveito para explicar o meu ponto de vista que, por acaso, vai de encontro às hipóteses iniciais (noticiadas pelo Ecotretas) sobre esta epidemia de E. coli: o “lixo” orgânico, em minha casa, vai para um bidão de compostagem; há pouco tempo experimentei o composto orgânico para misturar na terra de um canteiro novo; duas semanas depois nasceram vários pés de “abóbora manteiga”, prova de o composto não estar curado. Se as sementes de abóbora sobreviveram, é óbvio que os organismos patogénicos presentes no composto também estão de boa saúde!

Portanto, se ninguém pode afirmar com certeza que os pepinos “biológicos” espanhóis são os culpados (até o cidadão espanhol infectado, veio da Alemanha!), porque raios é que o governo alemão está a fazer esta campanha de difamação? É que as bactérias encontradas nesses pepinos estão presentes em TODOS os vegetais cultivados de modo tradicional… A verdade é que as suspeitas iniciais de o foco de contaminação serem fertilizantes orgânicos provenientes das centrais de “biogás” alemãs, continua a ser a explicação mais plausível, até se provar (ou não, caso não interesse) a origem real!

O que isto vem mostrar, para desagrado das “melancias” do costume (verdes por fora e vermelhos por dentro), é que a treta da “agricultura biológica” é ineficiente, fraudulenta e põe em causa a saúde pública! Os agricultores tradicionais, podem saber pouco “das coisas” mas sabem produzir alimentos saborosos, saudáveis e seguros… E vendem ao mesmo preço que os produtores massificados das estufas e hidropónicas!

Para um “burguês” que nunca cultivou a terra, é fácil pagar um produto quatro vezes mais caro, só por ter o selo do Ministério da Agricultura. Muita gente esquece-se que os “agricultores tradicionais” não ganham para pagar a empresas de certificação e têm de concorrer com os produtores “em massa”! Portanto, se querem produtos saudáveis, seguros e saborosos, percam as manhãs nos mercados e feiras – não há disso nos hipermercados… Desde que saibam distingui-los, claro! E desconfiem sempre da “fraude” que são os “biológicos”.

Cumprimentos!

António Gaito

3 Respostas to “Coitados dos pepinos espanhóis!”

  1. Francisco Gomes Says:

    Parabéns por ter a coragem de por o dedo na ferida. A chamada agricultura biológica não passa de uma combinação entre charlatanice e vigarice politicamente correctas, par intrujar totós urbanos. Também é significativo que isto aconteça na Alemanha que está em pleno delírio ecotótico!

  2. Afinal os pepinos estão inocentes! « Quarta República Says:

    […] Esta é uma daquelas vezes em que não me dá qualquer gosto dizer:  EU TINHA RAZÃO! […]

  3. O último artigo sobre E. coli « Quarta República Says:

    […] isto, e isto… E o Ecotretas, que divulgou em primeira mão por estas bandas, escreveu isto […]

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s


%d bloggers like this: