Archive for the ‘História e Arqueologia’ Category

«Bandeira Azul e Branca»

13/06/2011

«Pelos soldados que tombaram a lutar
Por uma terra que queriam unificada
Aos marinheiros que não temeram o mar
Levando mais além a Pátria amada (more…)

Proposta de Sua Alteza Real

13/06/2011

Viva!

Sua Alteza Real, o Senhor Dom Duarte Pio, defendeu a junção daquilo que se comemora nos dias feriados nacionais (25 de Abril, 5 de Outubro e 1 de Dezembro) num só dia – 10 de Junho. Transcreve-se a notícia do Correio da Manhã: (more…)

Censura republicana: França proíbe referências ao Facebook

13/06/2011

Viva!

Como francófilo, esta notícia causou-me o maior repúdio! Que o Irão queira uma internet censurada ou, no dizer islamita, halal é uma coisa… Que o berço do Estado de Direito Democrático censure o Facebook, é outra… Inaceitável! (more…)

«Nós e os governantes»

13/06/2011

VIA INSTITUTO DEMOCRACIA PORTUGUESA


O “engenheiro” que engenhou a nossa vergonha

07/06/2011

Não é distorção da fotografia! A única coisa direita é o poste de iluminação... Que não foi projectado por José Sócrates. Até o portão da garagem é um trapézio!

Viva!

Como é que o “diz-que-é-uma-espécie-de-engenheiro” poderia endireitar Portugal se nem um traço a direito no papel é capaz de fazer? Veja-se os projectos assinados – muitos deles, só isso – pelo “caramelo” que andou seis anos a tomar os portugueses por parvos: http://static.publico.clix.pt/docs/politica/projectossocrates/index.html. (more…)

A podridão socialista, desde a origem

07/06/2011

Viva!

Agora, dia 7 de Junho de 2011, que não posso ser acusado de fazer campanha eleitoral pela negativa, faço uma campanha pela verdade! Leiam este livro que disponibilizo à minha responsabilidade: Livro_Contos_Proibidos. (more…)

HINO DA RESTAURAÇÃO

07/06/2011

Nos liberi sumus, Rex noster liber est, manus nostrae nos liberverunt!

Nós somos livres, nosso Rei é livre, nossas mãos libertar-nos-ão!

 

Hino da Maria da Fonte

26/05/2011

Um hino de todos os portugueses, de direita ou de esquerda, republicanos ou monárquicos, com uma mensagem de esperança e um incentivo a erguer a cabeça, mais importante que as querelas políticas e que tanta falta faz nos dias que correm!

O fantasma de Carlos Candal

18/05/2011

Candal, 1938-2009.

Viva!

Vem isto por causa de uma pseudo-notícia do Correio da Manhã – «Há um líder de um partido político que é homossexual e até está a subir nas sondagens» -, uma peça jornalística que tem tanto interesse (ou novidade) como dizer que há um presidente de um grande clube de futebol que – desculpem-me a expressão – é um “putanheiro”! (more…)

Don Quijote ambientalista vence eólicas em Lleida!

18/05/2011

Viva!

Felizmente, ainda há ecologistas de bom senso! Os catalães da Ipcena estão de parabéns por esta vitória: um tribunal ordenou o desmantelamento de 45 geradores eólicos construídos ilegalmente. (more…)

Nos liberi sumus, Rex noster liber est, manus nostrae nos liberverunt!

12/05/2011

Viva!

Em tempos de incerteza, recordemos o “grito de Almacave” que os nossos antepassados, confiantes no Portugal que construíam, pronunciavam com a certeza de um país melhor estar nas mãos de todos:

NÓS SOMOS LIVRES, O NOSSO REI É LIVRE, AS NOSSAS MÃOS LIBERTAM-NOS! (more…)

Conferência – «A sustentabilidade climática em espaços culturais». Potencial chorrilho de disparates…

10/05/2011

 Pela importância e oportunidade do tema, em nome do Senhor Provedor da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa apresentamos-lhe o convite para a conferência «A sustentabilidade climática em espaços culturais», que decorre no próximo dia 24 de Maio de 2011, na Sala das Extracções da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa (Largo Trindade Coelho, Lisboa). (more…)

O que os Finlandeses precisam de saber acerca de Portugal

07/05/2011

A origem do “Aquecimento Global”

04/05/2011

Viva!

Para quem não conhece a história do alarmismo sobre o alegado “aquecimento global”, este documento é um bom ponto de partida: history_of_the_global_warming_scare. (more…)

Vitorino Magalhães Godinho – requiescat in pace

28/04/2011

1918 - 2011

http://aeiou.visao.pt/morreu-vitorino-magalhaes-godinho=f600150

Quando o Povo tinha coragem…

16/04/2011

 

 

Viva!

A imagem em maior detalhe pode ser vista aqui: odiabo.

Trata-se da primeira página do semanário “O Diabo” do dia 6 de Dezembro de 1977, ano da primeira vinda do F.M.I. a Portugal. A primeira de três vezes em que um governo do Partido Socialista teve de empenhar o futuro do país para pagar os desvarios eleitoralistas. (more…)

Assassino admite os verdadeiros motivos do 25 de Abril

14/04/2011

O terrorista com o mentor ideológico da ditadura que quis implantar em Portugal.

Viva!

O terrorista, assassino, traidor e aspirante a ditador que Mário Soares amnistiou, finalmente admitiu os verdadeiros motivos para o golpe de Estado em 1974 – o descontentamento dos militares e não o autoritarismo do regime. Fica para memória futura:

«Para o ‘capitão de Abril’ Otelo Saraiva de Carvalho bastam 800 militares para derrubar um governo, mas «um novo 25 de Abril» só deverá acontecer com a perda de direitos dos militares.

Em entrevista à Agência Lusa, a propósito do livro ‘O dia inicial’, que conta o 25 de Abril «hora a hora», Otelo reconhece que, ao contrário da sociedade em geral, os militares não têm demonstrado grande indignação pelo estado do país. (more…)

Os custos do alarmismo climático

11/04/2011

Os vikings baptizaram a Gronelândia (Terra Verde) num período muito mais quente que o actual. A adaptação de economia guerreira para uma economia de produção deu-se com a retirada das colónias no Atlântico Norte, no início da Pequena Idade do Gelo.

Viva!

Qualquer ser vivo, perante alterações no meio que o rodeia, tem três opções: extinção, adaptação ou evolução. A adaptação é a única alternativa que pode depender da vontade desse ser – a Natureza não sabe o significado de “mitigação“…

Independentemente da fraqueza das provas utilizadas pelos alarmistas para apontar o dedo à Humanidade – admitindo mesmo a possibilidade de o Período Quente Contemporâneo não ser um evento exclusivamente natural -, a adaptação às alterações climáticas será sempre a melhor opção. As políticas de mitigação, além de serem fúteis no que diz respeito ao impacto no clima, estrangulam a economia e limitam as liberdades individuais.

É neste sentido que apontam estes dois artigos que partilho aqui: lp-3-10 e carlin2010. Duas correntes diferentes de pensamento económico estarem de acordo num tema tão importante deve significar alguma coisa…

Cumprimentos!

António Gaito

Revolução científica ou fraude?

07/04/2011

O crâneo conhecido como «Starchild Skull».

Viva!

Normalmente, aponto logo o dedo a dizer «fraude!» Mas, os exames ao DNA relizados este ano são, no mínimo, intrigantes. A juntar às já misteriosas fibras no interior do osso…

Quem quiser conhecer vá a http://www.starchildproject.com/. O mais provável é ser outro “Homem de Piltdown“… Mas, também há a hipótese séria de ser como o “Homo floresiensis” ou algo ainda mais incrível!

Cumprimentos!

António Gaito

Crítica marxista ao ecologismo

03/04/2011

Viva!

Via Velha Toupeira – Uma Biblioteca Comunista, não resisto a partilhar excertos de dois ensaios em que o movimento ecologista é analisado de uma perspectiva marxista. Na minha posição, a que alguns chamarão de “direita”, é interessante constatar que, não só o ecologismo é supra-ideológico, como também o é a sua crítica.

O movimento ecológico é hoje o inimigo oculto

«Como todos os ideólogos das classes exploradoras, os ecológicos são utópicos nas suas profecias, mas profundamente realistas nas pro­postas práticas imediatas, que partem do actual declí­nio das taxas da produtividade e do lucro: reorga­nização dos investimentos, orientados para a reno­vação das condições gerais de produção; travagem do progresso técnico aplicado aos bens de consumo e, para preparar uma baixa de salários de longa dura­ção, insistência na criação de hábitos frugais, ou seja, diminuição das condições de vida socialmente admi­tidas como médias. Estas são as duas facetas indis­solúveis das ideologias ecológicas: expansão da pro­dutividade nas condições gerais de produção e res­trições ao consumo(more…)


%d bloggers like this: